TI como área estratégica: veja a importância e como transformar a sua!

por nava
abril, 2019.

Por muito tempo, o setor de tecnologia das empresas foi visto apenas como um departamento destinado a realizar suporte para os outros colaboradores, principalmente por meio de resolução de problemas básicos de informática. Porém, isso mudou: você precisa conhecer a TI estratégica e os novos rumos introduzidos pela transformação digital. Hoje, para se destacar e aumentar a competitividade, é imprescindível adotar soluções tecnológicas, principalmente ferramentas personalizadas de acordo com as demandas da atividade-fim da companhia. É necessário, enfim, posicionar a TI na linha de frente das prioridades. Vamos saber mais como isso funciona. Confira!

O que é uma TI estratégica?

A TI como área estratégica é uma iniciativa estimada a otimizar os processos e resultados da companhia de forma independente. Nesse modelo, o setor de tecnologia não serve apenas como um suporte para a as outras áreas da empresa. Como adotar soluções digitais se tornou indispensável para expandir as oportunidades de negócio, é necessário investir seriamente nesse setor e integrá-lo aos outros departamentos da companhia. Agora, o profissional de TI agrega valor diretamente à organização, em vez de simplesmente prover apoio para as atividades-fim. Nesse sentido, a TI estratégica representa essa nova fase de protagonismo do setor, que passa a atuar diretamente no aumento de produtividade da organização. Para conseguir atingir esse nível, porém, é crucial contar com profissionais de alto nível, tanto na equipe interna como na terceirização de determinados serviços. Para manter seus colaboradores motivados e capazes de cumprir as metas, é fundamental, ainda, investir no treinamento desses profissionais. Isso vai servir para motivá-los a trabalhar com afinco em uma empresa que habilita os seus profissionais — um grande passo para transformar o seu setor de TI em área essencial.

Qual é a sua importância?

Ao descobrir os benefícios em lidar com a TI como área estratégica, é possível desenvolver, por meio da inovação e da modernização, novas oportunidades para se destacar em um mercado acirrado. Isso vai sinalizar aos clientes, prestadores de serviço e colaboradores que você investe ativamente para adaptar o seu negócio aos novos tempos. Vamos conhecer algumas vantagens significativas da TI estratégica. Implantação de soluções digitais para otimizar os processos Quando a TI se torna uma área de vital importância para a empresa, é possível gerenciar determinadas falhas nos processos de forma mais precisa, incrementando as condições gerais de trabalho para os colaboradores. Dessa forma, a modernização vai gerar agilidade nas rotinas empresariais. Além de garantir as condições para que a instituição produza com mais qualidade, esse investimento será também um reforço à cultura organizacional como todo — já que as equipes estarão cientes de que os gestores investem na otimização dos processos e os profissionais se sentirão mais estimulados. Monitoramento mais eficaz do desempenho É difícil conseguir produzir adequadamente em um ambiente de trabalho desorganizado e sem controle por parte dos gestores. A boa notícia é que é possível utilizar soluções e ferramentas tecnológicas de ponta para otimizar a gestão do seu negócio. A TI estratégica proporciona meios para implementar tecnologias para que gerenciar o monitoramento do trabalho das equipes de forma mais precisa. Isso é especialmente importante para integrar os setores a fim de que atuem de forma harmoniosa em prol comum. Além disso, os gestores terão uma visão mais completa das operações, podendo se debruçar tanto sobre a situação atual como sobre as tendências e projeções para médio e longo prazos. Assim, o gerenciamento estratégico de TI contribui para que os líderes possam identificar mais facilmente as deficiências e ações de melhoria.

Redução de custos

Quando a área de TI passa a ser vista como um departamento estratégico para a companhia, é possível planejar os gastos com um maior nível de controle e planejamento. Assim, será possível projetar as necessidades financeiras de forma mais pragmática, se atendo aos objetivos gerais do negócio. Isso leva à redução direta de custos, principalmente quando pensamos que as ferramentas tecnológicas adotadas vão conferir meios mais eficientes para mensurar o que está sendo gasto e o que pode ser eliminado sem comprometer as operações. É importante notar que, com esses valores poupados, é possível desenvolver um novo planejamento financeiro para que a empresa cresça em outros setores, com a possibilidade de investir ativamente no core business da organização.

Ampliação da segurança da informação

A era da transformação digital tem algumas particularidades: como a tecnologia passou a ser um fator preponderante dentro das ações direcionadas para o crescimento, as empresas passam por um processo de virtualização. Nesse sentido, as informações e dados valiosos do negócio passam a ser armazenados de forma digital. Assim, a segurança proporcionada pelas soluções tecnológicas passa a ser uma necessidade em todos os segmentos. Uma gestão estratégica de TI atua diretamente nisso, reforçando a segurança digital e protegendo os arquivos essenciais da organização. Desse modo, a companhia pode se proteger contra a possibilidade de vazamento de dados e ciberataques.

Como o Chief Information Officer (CIO) pode utilizar a TI estratégica de forma eficiente?

Para esse profissional, conhecer as ferramentas digitais de forma aprofundada é importante, mas não é o suficiente. É fundamental, ainda, conhecer o mercado e a concorrência para descobrir os diferenciais do setor, de acordo com as tendências do momento. Muitas inovações trazidas pela transformação digital podem parecer bastante eficientes, mas nem sempre serão o que a empresa precisa em determinada situação. Assim, é necessário saber identificar o orçamento de TI e priorizar investimentos para solucionar os problemas de forma adequada, de acordo com cada contexto. Além disso, os gastos devem ser condizentes com metas factíveis de receita. Não adianta aplicar todo o capital do negócio em uma solução revolucionária e negligenciar os outros departamentos. Para ter mais segurança em relação a essas inovações, é uma boa ideia, também, determinar o pace-layered dos serviços de TI. Essa definição, criada pela renomada instituição de pesquisa e consultoria Gartner, se refere a um desenvolvimento realizado por camadas, de forma a entregar uma resposta mais ágil às demandas e um retorno sobre investimento melhor. Nesse modelo, as aplicações são desenvolvidas de forma mais personalizada. A ideia é trabalhar toda a rotina empresarial de maneira que as soluções digitais específicas adotadas agreguem o máximo de valor em ambientes específicos, mas aumentando a produtividade como um todo. Isso é realizado ao se delimitar os locais em que as tecnologias de ponta serão implantadas, além da capacitação aos colaboradores designados a operá-las. Dessa forma, as ferramentas personalizadas vão proporcionar uma gama maior de melhorias na organização, substituindo hardwares e softwares mais genéricos. Percebeu como a TI estratégica é uma funcionalidade destinada a fazer a sua empresa crescer e se adequar aos rumos do mercado? Ao apostar na tecnologia de ponta, companhias de diferentes segmentos garantem vantagem competitiva e ainda reduzem gastos, apostando em ações financeiras mais enxutas. Gostou do conteúdo e quer conferir outros artigos como este? Então, nos siga nas redes sociais: estamos no Facebook e no LinkedIn!

Rua Funchal, 263
Vila Olímpia
São Paulo – SP

+ 55 11 5105-7500
[email protected]